quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Deposição de minérios - Pressão

Mudanças de pressão também causam alterações de solubilidade, porém necessita de ser substanciais (Cerca de 1000 bar) para a precipitação ocorrer. Os aumentos de pressão irão conduzir a redução de volume, que por sua vez promove a dissociação de complexos iónicas. Uma diminuição da pressão tende a favorecer um aumento da solubilidade contrariamente à temperatura. Todavia a pressão tem sobretudo uma influência indireta na formação de minério e um dos mais importantes fenómenos controlados por pressão na deposição de minério é a separação de fases, i.e., boiling e efervescência. Estes processos são importantes na deposição de minérios, pois promovem mudanças drásticas nas condições sob as quais os complexos metal-ligando são estáveis. O boiling é promovido pelo aumento da temperatura, em níveis mais superficiais da crusta, a transformação de líquido a vapor ocorre usualmente porque a pressão do fluído decresce. Em níveis profundos um decréscimo da pressão do fluído pode também ser acompanhado por efervescência, ou a transição de uma fase única H2O-CO2 misturada com outra fase onde o H2O e o CO2 não se encontram misturadas.

Pirite

Exemplo disso é de um fluido mesotermal homogéneo constituído por H2O + CO2, experimenta uma diminuição de pressão que terá o efeito de mover a linha solvus para temperaturas mais elevadas, de modo que o fluido fica imiscível, nas duas fases, segregando CO2 e H2O. A efervescência de CO2 afetará, as propriedades dos fluidos prevalecentes e promoverá a precipitação de componentes de ganga e minério (como sugere o modelo da válvula sísmica).

Sem comentários:

Enviar um comentário